Projeto Escrevivendo

26/05 - “Escrevivendo na Cosmópolis” Oficina de Reportagem Por Gabriela Rodella

Ilustração de A. Gomide para reportagem "O Oriente mais do que próximo", de Cosmópolis.

Ilustração de A.Gomide para "O Guetto", reportagem de Cosmópolis.

Acima, carvões de A.Gomide  para o livro Cosmópolis (1962), do poeta, tradutor e jornalista Guilherme de Almeida. Esta obra é uma reunião de oito reportagens sobre bairros de São Paulo e as colônias de  imigrantes que neles viveram em 1929. As reportagens foram originalmente publicadas no jornal O Estado de São Paulo, em 1929.

Relato sobre os três primeiros encontros de nossa Oficina de Reportagem: “Escrevivendo na Cosmópolis”...

Começamos no sábado, dia 12, com a já tradicional rodada de apresentações, na qual cada participante diz o que veio buscar no projeto e quais suas relações e desejos com relação à escrita e à leitura. Falamos sobre o gênero proposto para esta oficina e conversamos sobre suas características mais conhecidas. Na sequência, foi lida a bela “reportagem” de Guilherme de Almeida intitulada “O Oriente mais que próximo”, que faz parte do livro Cosmópolis, coletânea de artigos sobre bairros estrangeiros produzida em 1929 para o Estado que em 1962 se tornou livro. Crônica? Artigo? Reportagem? Por vezes é difícil definir os limites de um gênero...

No segundo encontro, sábado, dia 19, os participantes já tinham suas pautas para reportagens sobre espaços da cidade. Foram lidas duas reportagens: primeira sobre Marighela, publicada na Revista IstoÉ de 7 de março de 2012, foi acompanhada de vídeo em que os produtores falam sobre a matéria; a segunda, foi o texto “O Bazar da Bonecas”, em que Guilherme de Almeida fala sobre o bairro da Liberdade e seus habitantes de modo lírico e impactante. Os participantes ficaram então de produzir suas reportagens ao longo da semana. Um dos participantes já teve seu texto lido, Carlos, colega peruano. Falando do Bixiga, expos suas impressões estrangeiras de um bairro muito paulistano.

No terceiro sábado, dia 26, foram lidas e discutidas quatro reportagens de escreviventes. Histórias do bairro da Liberdade, golpe da máfia no metrô de São Paulo, a sonoridade dos arredores da Estação da Luz e o cotidiano da estação Itaquera do metrô surgiram tecidas nos textos ora mais subjetivos, ora mais objetivos dos participantes, retratos de olhares particulares da cidade. Nos próximos encontros, mais textos de participantes, além de mais um olhar de Guilherme de Almeida e de um trabalho premiado do repórter Antônio Gaudério, da Folha de S.Paulo.

Até sábado que vem!

Gabriela

Exibições: 125

Tags: Cosmópolis, escrevivendo, escrita, leitura, oficina, reportagem

Comentar

Você precisa ser um membro de Projeto Escrevivendo para adicionar comentários!

Entrar em Projeto Escrevivendo

© 2021   Criado por Karen Kipnis.   Ativado por

Relatar um incidente  |  Termos de serviço