Projeto Escrevivendo

Oi Príncipe,

 

Hoje comecei mais um escrevivendo, desta vez sobre o gênero carta.

 

Já nesse primeiro encontro percebi que nessa loucura do mundo da internet, você é uma das poucas pessoas pra quem escrevo cartas, ainda que por e-mail.

 

O detalhe que me chamou a atenção, é que estas cartas, que são um gênero em extinção entre os meus e-mails, são enviadas para alguém que raramente responde. E te pergunto (sem esperar resposta), por que converso tanto com alguém que não responde ? E me pergunto: o que me move ?

 

Demoro muito em cada carta. Quase nunca mando no dia, gosto de esperar e limpar meus exageros femininos. Muitas eu acabo nem mandando, esta provavelmente será mais uma que não chegará ao seu destino. Gosto de separar as que sei que serão úteis das que são apenas expressão do meu amor, sentimentos refletidos.

 

As úteis, eu explico, são aquelas em que apenas falo dos teus interesses (basicamente de você e tudo que gira em torno de você) ou de mim, mas aplicando-se a você .

Estranhamente, revelo faces desconhecidas da minha personalidade nestas cartas, sou mais generosa e compreensiva, talvez a distância e as revisões sejam as responsáveis por esse caráter magnânimo.

 

Tenho medo de te entediar...

 

Vario nos temas, porque nunca sei o que motiva tuas respostas intermitentes, que me deixam inexplicavelmente feliz.

Às vezes queria que você fosse frequente. Não vou mentir, queria um e-mail teu todos os dias.

 

E você se perguntara por que eu não escrevo para outra pessoa ? E eu te respondo, ninguém me inspira como você.

 

E a inspiração é algo de que não posso abrir mão, sou uma escritora, e sem ela meus textos são palavras vazias, bem dispostas numa folha, mas com total ausência de significado. “Ninguém merece os versos que lhe são dedicados, a única virtude do objeto do nosso amor é a de inspirar”.

 

O amor que sinto escorre em sua única forma de expressão.

 

E isso é tudo,

 

Beijos,

da sua não menos real,

Princesa

 

 

 

María Cecilia Fernández Uhart

25/03/2011

 

Exibições: 128

Tags: Oficina, cartas, escrita, leitura

Comentar

Você precisa ser um membro de Projeto Escrevivendo para adicionar comentários!

Entrar em Projeto Escrevivendo

Comentário de Samia Schiller em 15 maio 2011 às 9:34

Gostei tanto dessa personagem romântica e que tenta se resolver através do escrever.

© 2020   Criado por Karen Kipnis.   Ativado por

Relatar um incidente  |  Termos de serviço