Projeto Escrevivendo

Carta do livro Nunca te vi, sempre te amei

11 de maio de 1952

Prezado Frank:

Pretendia escrever-lhe no dia em que o Pescador chegou, só para agradecer-lhe, as xilogravuras por si valem dez vezes o preço do livro. Que mundo esquisito o nosso: a gente pode ser dona a vida inteira de uma coisa tão bonita - pelo preço de uma entrada num cinemão da Broadway, ou 1/50 do custo de uma obturação dentária.

Ora, se os seus livros custassem o que valem, eu não poderia comprá-los!

Você há de ficar fascinado ao saber que eu (que detesto romances) finalmente me encontrei com Jane Austen e perdi a caeça por causa de Orgulho e Preconceito, o qual não conseguirei levar de volta à biblioteca, enquanto você não me arranjar um volume só meu.

Lembranças a Nora e aos escravos do salário.

HH

 

Esse livro mostra uma troca de cartas entre um comerciante de livros usados e uma leitora destes.

Exibições: 100

Comentar

Você precisa ser um membro de Projeto Escrevivendo para adicionar comentários!

Entrar em Projeto Escrevivendo

Comentário de Samia Schiller em 15 maio 2011 às 7:32
Sim, mas o título em português não tem relação com a história, né?
Comentário de Indra Barrios Lasso em 21 abril 2011 às 15:17
E acho que virou filme com Anthony Hopkins e Anne Bancroft.  Bela história!

© 2020   Criado por Karen Kipnis.   Ativado por

Relatar um incidente  |  Termos de serviço